Gerenciando a opinião pública – O padrão ouro

[ad_1]

O aviso do Supremo Tribunal Popular de Pequim apresenta um exemplo particularmente extremo de práticas de comentários na Internet. O aviso de aquisição do tribunal exigia que um fornecedor fornecesse 10.000 contas diferentes do Weibo (ou “coletes”, no jargão do aviso) e 20.000 “coletes” diferentes em outros sites, como Sina, Tencent e NetEase, dos quais funcionários do tribunal Os comentadores da Internet podem publicar postagens. Esses “coletes” deveriam vir de 10 províncias diferentes e 40 cidades diferentes em todo o país, com a capacidade de ser postados a partir de 70.000 endereços IP diferentes que representavam 15 províncias diferentes. O sistema de comentários, chamado “Sistema de gerenciamento de revisão inteligente da Web V3.0”, também deveria ser capaz de publicar 5.000 postagens por hora, encaminhar 50.000 comentários por dia e apoiar pelo menos 700 pessoas “realizando trabalho de comentários na Internet em tempo real tempo ”em plataformas móveis e de desktop. O tribunal estava, na verdade, procurando um pequeno exército de falsas contas de mídia social e outras contas de sites a partir das quais disseminar propaganda ou de outra forma “lidar” com a opinião pública. >Leia Mais<

Pesquisa universitária e a corrida de vacinas COVID – Quem possui qual IP? • The Berkeley Blog

[ad_1]

Imagem do vírus COVID-19

Há pouco mais de quarenta anos, nos últimos dias de sua presidência, Jimmy Carter assinou a Lei Bayh-Dole de 1980, lançando uma transformação na busca e no propósito da ciência nos Estados Unidos. Antes de 1980, a ciência financiada pelo governo federal estava amplamente focada em atender às necessidades de defesa da Guerra Fria de uma nação em uma corrida de ciência e tecnologia com a União Soviética. >Leia Mais<

China Economic Outlook Improves – Chaganomics.com

[ad_1]

A tendência de recuperação permaneceu intacta em julho após a recuperação sólida no segundo trimestre, beneficiando-se de uma reabertura da economia global e da demanda robusta por produtos de saúde. As exportações de bens aceleraram acentuadamente em julho e o crescimento da produção industrial estabilizou, apesar das inundações ao longo do rio Yangtze. A economia doméstica está ganhando força, mesmo com persistente fraqueza nos gastos das famílias. As vendas no varejo caíram pelo sétimo mês consecutivo em julho, refletindo principalmente medidas de distanciamento social. No entanto, a queda no investimento fixo nominal diminuiu em janeiro-julho devido ao investimento imobiliário robusto e à força de alguns setores de serviços. >Leia Mais<

Os subsídios para bancos grandes demais para falir aumentaram durante a pandemia do COVID-19? -Liberty Street Economics

[ad_1]

Uma vez que um banco cresce além de um determinado tamanho ou se torna muito complexo e interconectado, os investidores muitas vezes percebem que ele é “grande demais para falir” (TBTF), o que significa que se o banco se tornasse em dificuldades, o governo provavelmente o salvaria. Em uma postagem recente, mostrei que os subsídios de financiamento implícitos para bancos sistemicamente importantes (SIBs) diminuíram, em média, depois que um conjunto de reformas para eliminar as percepções do TBTF foi implementado. Neste artigo, discuto se esses subsídios aumentaram novamente durante a pandemia de COVID-19 e, em caso afirmativo, se o aumento foi atribuído a grandes empresas em todo setores da economia. >Leia Mais<

EUA: Economic Outlook Improves – Chaganomics.com

[ad_1]

EUA: Economic Outlook Improves - Chaganomics.com 6

OUTLOOK MELHORA

O PIB se contraiu no ritmo mais rápido já registrado no segundo trimestre, após uma queda na demanda doméstica em meio às medidas de contenção da Covid-19. O setor externo contribuiu positivamente para a leitura, embora isso se deva ao colapso das importações. No terceiro trimestre, a atividade está se recuperando, já que as medidas de bloqueio diminuíram desde maio, mas a reabertura variou entre os estados devido à distribuição desigual de novos casos. Em julho, a taxa de desemprego caiu 0,9 ponto percentual, enquanto as vendas no varejo subiram, embora em um ritmo mais suave do que em maio-junho. Além disso, a queda na produção industrial diminuiu ligeiramente em julho e o IHS Markit Manufacturing PMI atingiu seu nível mais alto desde janeiro de 2019 em agosto. Dito isso, a confiança do consumidor caiu para um mínimo de vários anos em agosto devido à incerteza em torno da pandemia, enquanto a falta de acordo político sobre novos estímulos fiscais pode prejudicar a economia à frente. >Leia Mais<

Entrepreneurial Empowerment: You Are Only as Good as Your Employees

[ad_1]

Abstract: As employees are increasingly recognized as an important source of ideas and inspiration, contemporary leadership research finds that the central task of leaders is to empower employees to realize their skills and talents to achieve an organizations’ visions and goals. Drawing on this leadership premise, this study develops the concept of entrepreneurial empowerment (EE). EE has structural and psychological dimensions that empower employees to utilize their knowledge to solve the internal Hayekian knowledge problem. EE introduces an endogenous discovery process in which entrepreneurial leaders play a central role in empowering employees to use their localized knowledge. This entrepreneurial discovery process offers opportunities to adapt and innovate using the knowledge experiences of employees. This study underscores that a venture’s success is not tied to an entrepreneur’s inspirational ideas (or, more broadly, their asymmetric knowledge experiences), but to their ability to inspire ideas from all levels of their business hierarchy. >Leia Mais<

Caminho sinuoso para a recuperação da América Latina e do Caribe – Blog do FMI

[ad_1]

Por Alejandro Werner, Anna Ivanova e Takuji Komatsuzaki

Espanhol

As economias da América Latina e do Caribe conseguiram se recuperar da devastação econômica inicial da COVID-19 no início de 2020. Mas o ressurgimento da pandemia no final do ano ameaça impedir uma recuperação desigual e aumentar os elevados custos sociais e humanos.

Após a forte contração no segundo trimestre do ano passado, a rápida recuperação no terceiro trimestre superou as expectativas em algumas economias maiores, como Brasil, Peru e Argentina. A fabricação se recuperou mais rápido do que os serviços. As exportações líquidas recuperaram para os níveis anteriores à crise, enquanto o consumo e o investimento estão atrasados.Caminho sinuoso para a recuperação da América Latina e do Caribe - Blog do FMI 9 >Leia Mais<

Mais ideias sobre o orçamento indiano – The Gold Standard

[ad_1]

Já que estou no meio de um curso de macroeconomia em dois lugares simultaneamente, a discussão animada sobre o orçamento da Índia e as políticas monetárias de hoje são em parte interessantes e em parte divertidas também.

As turmas tagarelas – os jornalistas âncoras de TV – dão muito enfoque às minúcias das Necessidades de Financiamento do Setor Público (PSBR) e índices de déficit e receita (tributários e não tributários), etc. Estes são complexos mesmo em um ano normal e mais complexo dado um ano de contração seguido por um ano de grande crescimento de recuperação (reprimida). Portanto, é muito difícil saber se algo está se contraindo (contenção fiscal) ou ainda se expandindo. As pessoas podem olhar para os índices e dizer uma coisa ou podem olhar para a variação percentual anual do próprio número (despesas fiscais, por exemplo) e dizer que ele ainda está se expandindo. Então, é complicado. >Leia Mais<

O incitamento não é um crime real

[ad_1]

O ex-presidente Donald Trump foi acusado de “incitamento à insurreição”. A alegação dos democratas da Câmara é que Trump fez um discurso inflamatório que – uma semana depois – levou ao motim no Capitólio em 6 de janeiro.

O Senado está agora considerando se deve ou não condenar Trump por este “crime”.

Eu coloquei “crime” entre aspas por alguns motivos. >Leia Mais<

The Monetary Approach to the Balance of Payments

[ad_1]

Leland Yeager offers an illuminating discussion of a serious problem that has historically plagued monetary theory and continues to do so to this day: the failure to clearly distinguish between the individual and the overall viewpoints when analyzing monetary phenomena. I wish to emphasize particularly Yeager’s insight that the source of this problem lies in the failure of monetary theorists to heed “the sound precept of methodological individualism,” which dictates that bridges be constructed between the two viewpoints “by relating propositions about all economic phenomena, including the behavior of macroeconomic aggregates, to the perceptions and decisions of individuals.” In detailing and critically analyzing the errors engendered by this confusion of viewpoints in monetary theory, Yeager has taught an elementary, yet much needed, lesson in the principles of economic reasoning and the dire consequences of neglecting them. I daresay this lesson would have been wholly unnecessary had economists attended more closely to the earlier lessons taught by Ludwig von Mises, certainly the foremost exponent and practitioner of methodological individualism in twentieth-century monetary theory. >Leia Mais<