Perspectiva de um pediatra sobre coronavírus e COVID-19

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br


Criança: Bem-vindo ao podcast da minha mãe.

Este podcast é apresentado a você pela Wellnesse, uma nova empresa que eu cofundei para enfrentar os produtos de cuidado pessoal mais difíceis e criar produtos naturais e seguros que funcionam bem como alternativas convencionais. Percebi que mesmo os amigos mais naturais ainda usavam creme dental e xampu convencionais porque não estavam dispostos a sacrificar a qualidade. Existem opções naturais e opções que funcionam, mas encontrar produtos que fazem as duas coisas era quase impossível. Enfrentamos o mais difícil primeiro, criando o primeiro e único creme dental natural livre de flúor e glicerina e que possui cálcio e hidroxiapatita para apoiar exclusivamente o equilíbrio mineral na boca. Ele também contém óleo de nim e chá verde para apoiar um equilíbrio bacteriano saudável na boca e combater o mau hálito. Seja o primeiro a experimentá-lo e nosso inovador cuidado natural com os cabelos em wellnesse.com

Este podcast é apresentado a você pelo Radiant Life Catalog. A Radiant Life é uma empresa on-line de saúde e bem-estar de propriedade familiar, especializada em suplementos alimentares, alimentos ricos em nutrientes, utilidades domésticas ecológicas e filtragem e purificação de água. Depois de passar mais de 20 anos no setor de saúde, a Radiant Life percebeu que um dos componentes negligenciados do bem-estar é o acesso a água limpa, saudável e hidratante. Agora, eles têm uma variedade de filtros que corrigem isso para todos os tipos de casas e orçamentos, de balcão a balcão e até a casa inteira como a que temos. Seus sistemas são criados com foco na saúde e bem-estar. Eles melhoram o sabor e o cheiro da água, mas, mais importante, removem uma ampla gama de contaminantes potencialmente perigosos. Eles também têm um especialista em água interno disponível o tempo todo para orientá-lo no processo de seleção do sistema e responder a todas as suas perguntas por telefone ou e-mail. Seus sistemas também são projetados e construídos nos EUA e com alta qualidade. Acesse radiantlife.com/wellnessmama e receba US $ 200 em toda a casa ou sistema de água de 14 estágios com o código WMPODCAST.

Olá, e bem-vindo a esta edição especial do Wellness Mama Podcast, onde vou me concentrar um pouco no coronavírus, COVID-19, e todas as coisas que precisamos saber sobre isso. Estou aqui com alguém que eu respeito muito e estou animado para compartilhar com você no podcast de hoje sobre este tópico. A Dra. Elisa Song é médica. Ela é pediatra e especialista em medicina funcional pediátrica. Ela também é mãe. Ela administra uma prática pediátrica integrativa e tem sido citada na mídia quando se trata de coronavírus e COVID-19. Ela tem um post muito bem pesquisado que entra em detalhes sobre isso, e que será vinculado nas notas do programa no wellnessmama.fm, para todos que desejam encontrá-lo, além de todos os recursos de que falamos neste artigo. episódio. E acho que a perspectiva dela é realmente valiosa, tanto do lado médico quanto como mãe. Ela está nos dados diariamente. Ela está atendendo pacientes diariamente. Ela mantém um pulso muito próximo das tendências, pois agora atualizamos para uma pandemia. E neste episódio, ela vai realmente passar por, basicamente, o que precisamos saber medicamente, o que precisamos saber como pais e como lidar com os problemas sociais e econômicos que acompanham isso e se alguém de nossas famílias foram pegá-lo. E assim, vamos nos aprofundar em todos esses tópicos hoje, e ela vai realmente quebrar os mitos relacionados a isso, o que precisamos saber e por que, enquanto precisamos levar isso a sério, não sabemos precisa entrar em pânico e ter medo. Então, sem mais delongas, agora vamos nos juntar à Dra. Elisa Song sobre tudo o que é coronavírus.

Katie: Dr. Song, muito obrigado por estar aqui em tão pouco tempo para responder a todas as nossas perguntas.

Dr. Song: Ah, sim, não há problema. Quero dizer, isso realmente é uma espécie de coisa de última hora, porque é um alvo comovente do coronavírus e realmente precisamos nos manter atualizados todos os dias.

Katie: Exatamente. E eu sabia que queria ter certeza de falar com você sobre isso, porque você não apenas é pediatra, mas também é pai e mãe e também é pesquisador e fica por dentro de todas essas informações. Portanto, para começar amplamente, sei que muitas pessoas têm muitas perguntas sobre o coronavírus, especificamente o COVID-19. Para garantir que todos estejam na mesma página, você pode apenas definir o que esse vírus realmente é?

Dr. Song: Sim. Essa é uma ótima pergunta, porque você verá muitos nomes diferentes na mídia. Então, COVID-19 é realmente o nome da doença respiratória causada pelo novo coronavírus que foi detectado em Wuhan, China, em dezembro. Com o avanço rápido, na verdade, não estamos nem três meses a partir desse momento e, ontem, em nossa gravação em 11 de março, a Organização Mundial da Saúde declarou o novo coronavírus agora uma pandemia global. Bem, você verá que o vírus está realmente circulando e agora houve uma mutação. Portanto, temos duas cepas diferentes que estamos cientes. Você pode vê-lo nas notícias como o novo coronavírus de 2019. Você pode vê-lo como 2019-nCoV ou, na verdade, como SARS-CoV-2. Agora, por que isso? Porque, anos atrás, quando outro coronavírus humano que causava a SARS, a Síndrome Respiratória Aguda Grave, era a SARS-CoV, esse é muito parecido. Portanto, esses são todos os mesmos nomes de 2019 novos coronavírus, 2019-nCoV e SARS-CoV-2 e, em seguida, COVID-19 é a doença causada pelo novo coronavírus.

Katie: Entendi. OK. Isso é realmente útil.

Dr. Song: Sim. E, portanto, o que precisamos lembrar é que os coronavírus circulam para sempre e, por isso, temos uma enorme variedade de coronavírus. Eles foram nomeados coronavírus por causa da palavra latina corona, que significa coroa. Então, se você olhar para essas fotos, na verdade … quero dizer, tenho que dizer pelas fotos, é um vírus muito bonito com esses picos em forma de coroa que se destacam do vírus que se ligam às nossas células. Mas o coronavírus pode causar sintomas muito, muito leves, como o resfriado comum a doenças mais graves, como o que estamos vendo agora no COVID-19 e no SARS e no MERS, Síndrome Respiratória do Oriente Médio. Então, nós realmente queremos entender que sim, este é um vírus mais virulento e patogênico que está circulando, mas estou muito feliz por você estar fazendo este podcast porque realmente precisamos superar muita histeria e pânico. E eu tenho falado para meus pais no meu consultório, vamos apenas estar racionalmente preparados. Vamos tentar, tipo, eliminar o pânico e ver o que nós, pais, realmente precisamos fazer pelos nossos filhos.

Katie: Absolutamente. E é exatamente por isso que eu queria ter você hoje. E eu sei como você disse que, no momento desta gravação, eu sei que ela foi recentemente atualizada para uma pandemia. E sei que agora existem proibições de viagens sendo implementadas e muitos eventos importantes nos EUA foram cancelados por causa disso. Mas, com base nos números, quantas pessoas realmente têm essa versão do coronavírus que estamos vendo? É mais gente do que gripe? Como, para o que estamos olhando proporcionalmente?

Dr. Song: Você sabe, no momento não é necessariamente mais do que gripe. Eu acho que é a preocupação, é a taxa de mortalidade e, é claro, você não pode deixar de pegar o jornal … Não sei quantas pessoas realmente pegam o jornal hoje em dia, mas, você sabe, abra seu laptop, veja as notícias, ligue o rádio, navegue pelo seu feed social em que estiver e ouça outra morte aqui e ali. E é isso que assusta pais, avós. São crianças assustadoras também. Quero dizer, meu filho literalmente ontem à noite chegou em casa e disse … Ele me perguntou: “Todos os avós vão morrer?” E pensei: “Uau. Onde você ouviu isso?” Certo? E ele ouviu isso de outro garoto da classe. E assim, você sabe, é a taxa de mortalidade que é muito preocupante. E da maneira que eu tenho rastreado, e há muitas falhas nos diferentes rastreadores, mas a Johns Hopkins University possui um rastreador que usa cinco bancos de dados diferentes. Então, acho que eles provavelmente são os mais precisos e atualizam … É literalmente uma atualização ao vivo. Você pode ir lá e olhar para o carimbo de data / hora. Aqui nos Estados Unidos, estamos vendo um número crescente. E há alguns desafios em rastrear e conhecer os números reais, porque nós nos Estados Unidos tivemos uma escassez, eu diria uma escassez realmente infeliz de kits de teste. É apenas nesta semana que estamos falando, então 11 de março que médicos como eu, você sabe, no campo, somos os que podem estar vendo coronavírus e diagnosticando COVID-19, mas é só agora que eu só tenho a capacidade de testar pacientes. Mas mesmo isso é muito, muito limitado, porque somos limitados pelos suprimentos que os laboratórios têm.

Então, agora, sabemos que em 12 de março há pouco mais de 1.300 casos nos Estados Unidos e houve 38, você sabe, mortes trágicas aqui nos Estados Unidos, muitos, muitos mais na Itália e na China. Mas, olhando para a taxa de mortalidade, temos que levar em consideração, pois há muito, muito provavelmente, e isso não parece assustador, mas há muito, muito provavelmente muitas, muitas pessoas em nossas comunidades, crianças e adultos que tem coronavírus e não tem ideia. E nós não sabemos. O departamento de saúde pública não sabe porque não os testamos. Portanto, quando analisamos isso e depois o número de mortes, é provável que tenhamos uma taxa de mortalidade muito menor do que a relatada. Nas notícias, foi relatado que você pode estar entre 2 e 3,5%. Alguns especialistas pensam que provavelmente está bem abaixo de 1%. Nós simplesmente não sabemos. Quero dizer, essa é uma das preocupações é que, por ser um romance novo, o mundo nunca viu isso antes de 31 de dezembro, quando Wuhan, na China, o anunciou. Mas existem muitas incógnitas, mas mesmo em pouco tempo, você sabe, menos de três meses, os pesquisadores estão realmente tentando identificar o que está acontecendo, as características do coronavírus, os sintomas clínicos e como podemos identificar e talvez até trate o coronavírus e o COVID-19.

Uma coisa que eu quero que os pais saibam, quanto aos sintomas, crianças e bebês parecem realmente muito poupados de doenças graves. Portanto, podemos dar um suspiro de alívio nesse sentido, exceto que, você sabe, o que me preocupa é que muitas crianças provavelmente são, então, transmissores assintomáticos. E o que realmente queremos ter em mente é que, muitos de nossos avós, pessoas com mais de 70 anos de idade. A idade parece ser o fator mais significativo em doenças graves e também na morte. Então, você sabe, queremos fazer a nossa parte para nos manter saudáveis ​​e minimizar a transmissão do novo coronavírus a esses indivíduos suscetíveis. Mas, até o momento, não houve mortes relatadas em crianças menores de nove anos.

Então, agora os sintomas do COVID-19. Eles correm a gama. Mencionei que podemos ter portadores assintomáticos e sabemos que é absolutamente o caso agora. Não estava muito claro no começo que você poderia ser assintomático e carregá-lo, mas agora sabemos que sim, as pessoas podem andar com o novo coronavírus, estar infectadas, mas com zero sintomas, que é o que vemos com a gripe. Cerca de 50% dos pacientes com influenza terão zero ou sintomas leves. Então, a mesma coisa com este novo coronavírus. Os sintomas iniciais são frequentemente relatados como febre, que pode não estar presente se você for realmente jovem ou se for realmente velho ou imunocomprometido e, em seguida, sintomas respiratórios superiores, resfriado, dor de garganta, nariz entupido, dor de cabeça, você sabe , todas as mesmas coisas que podemos pensar com resfriados ou gripes, o que é confuso agora, porque ainda estamos no meio da estação da gripe. Quero dizer, na semana passada, vi duas crianças com influenza B que testei. Ontem mesmo vi uma família, toda a família de 4 pessoas, incluindo o bebê de 10 meses e o garoto de quase 5 anos, que sofria de gripe A, e eu direi, você sabe, o bebê realmente teve o mínimo, foi o menos sintomático. Quero dizer, ele estava andando sorrindo e brincando. Mas então nos preocupamos com o COVID-19 se tornando mais sério, se tornando uma infecção respiratória mais baixa, com dificuldade em respirar e pneumonia leve, e alguns progredirão para pneumonia mais grave e algo chamado síndrome do desconforto respiratório agudo. É disso que estamos ouvindo, sabe, pacientes realmente na UTI, a unidade de terapia intensiva, com doença pulmonar grave que requer ventiladores e, finalmente, seus órgãos podem começar a falhar e podem entrar no chamado sepse, que Sei que muitas pessoas estão familiarizadas com essa palavra sepse, talvez não necessariamente saibam o que é isso. Mas sepse não é boa porque muitas pessoas morrem de sepse e é disso que as pessoas morrem. Mas quero enfatizar que a vasta, vasta maioria, 80% ou mais das pessoas infectadas com um novo coronavírus apresentam sintomas muito leves e possivelmente sem sintomas.

Então, queremos testar todo mundo? Se eu tivesse do meu jeito, testaria todo mundo porque só quero saber. Para não estigmatizar ou alienar, é preciso ter muito cuidado com isso também, porque há muitas percepções errôneas, especialmente com as crianças que eu estou ouvindo nos meus filhos ou nas crianças da escola. Quando este foi lançado pela primeira vez na China, havia perguntas como: “Bem, então, não devemos comer comida chinesa? Devemos ficar longe de todo o povo chinês? ” Não podemos, de fato, espalhar essas percepções errôneas e realmente queremos conversar com as crianças sobre o que é real e o que não é, mas de uma maneira não assustadora, e podemos entrar, como sabemos, como conversamos com as crianças sobre isso, porque existem muitas idéias erradas. Mas, basicamente, o que digo às crianças e o que digo aos pais, a grande maioria de nós, vamos ter sintomas realmente leves, vai parecer um resfriado, então não queremos andar em pânico, mas também queremos estar atentos ao fato de que existem pessoas suscetíveis a doenças mais sérias e queremos estar atentos e atentos à redução do risco de transmissão.

Katie: Sim, absolutamente. Penso que, na perspectiva dos pais, é um momento maravilhoso para conversar com nossos filhos e explicar como o sistema imunológico funciona e por que a lavagem das mãos é tão importante. Obviamente, é algo que todos nós já estamos fazendo, mas algo que realmente podemos ajudar a entender por que pode ser útil. Há tantas lições nisso que podemos, sem ser baseadas no medo, transmitir aos nossos filhos. E acho que você está absolutamente certo. Não me preocupo com ninguém da minha família imediata, porque sei que estamos todos em categorias de baixo risco. Mas acho que todos nós que moramos em nossas comunidades localmente temos a obrigação de, pelo menos, considerar as implicações para os outros, como você mencionou, a população idosa que encontraríamos ou tenho amigos que são imunocomprometidos ou que foram, você sabe, órgãos doadores que, por diferentes razões, estariam mais em risco. E também o fato de saber que alguns dos modelos de projeção, uma das maiores preocupações, é que, se esse vírus decolar muito rapidamente e muitas pessoas forem infectadas ao mesmo tempo, enfrentaremos problemas como hospitais superlotados. E, portanto, garantir que levemos em conta essa comunidade, assim como o efeito, além de considerar não apenas isso, isso vai nos prejudicar, mas como isso poderia impactar drasticamente nossas comunidades e nossa economia daqui para frente? Então, com essa nota, o que precisamos prestar atenção como pais? Sei que você disse que as crianças podem ser potencialmente assintomáticas e capazes de transmitir sem nem mesmo saber, mas que sintomas precisamos estar atentos e também como podemos reduzir as chances de transmiti-la?

Dr. Song: Sim. Então, essa é uma ótima pergunta. Portanto, os sintomas a serem observados, inicialmente, você sabe, como eu disse, estão confusos agora, porque realmente serão sintomas leves de resfriado, e não saberemos se você está resfriado ou não, você sabe, um coronavírus prima pelo resfriado comum, o tipo de COVID-19 ou influenza, a menos que testemos. No entanto, eu realmente quero que todos vocês ouçam, não se apresse para o consultório do seu médico. Não se apresse para o pronto-socorro. Não se apresse em ir a uma clínica de atendimento urgente para fazer o teste, porque o que vimos na China é que a rápida disseminação provavelmente ocorreu devido a muitas, muitas pessoas na sala de espera nos postos de emergência nos forros aguardando para fazer o teste e se eles não tinham coronavírus em primeiro lugar, eles podem estar se expondo ou se você tiver coronavírus, expondo pessoas que não o têm. Então, eu ligaria primeiro para o consultório do seu médico. Descobrir, isso é algo que você precisa para ser testado? Caso contrário, faça o que normalmente faríamos. Quero dizer, Katie, você tem recursos incríveis no seu blog sobre como apoiar nossos filhos, naturalmente, e aumentar o sistema imunológico deles quando estão doentes. E fazemos as mesmas coisas. Isto não é diferente. Eu ainda recomendo para minha família: “Nós vamos aumentar sua vitamina D. Nós vamos aumentar sua vitamina C. Eu uso Oscillococcinum. Usamos diferentes reforços imunológicos. Eu uso sabugueiro.

Leia Também  Como usar enzimas para ajudar na digestão com Steve Wright

Portanto, existem muitas coisas diferentes que podemos fazer que seriam iguais. Portanto, trataremos inicialmente os sintomas de resfriado ou gripe do seu filho da mesma maneira, independentemente do que está acontecendo, mas se ele começar a ter dificuldade em respirar. Agora, quais são os sinais de dificuldade em respirar em seu filho? Bem, se eles começarem a respirar um pouco mais rapidamente, você pode contar quantas respirações estão dando em um período de 15 segundos. Uma respiração é uma inspiração e uma expiração e depois multiplica por quatro. Isso mostra quantas vezes eles respiram por minuto. Se eles respirarem mais de 40 vezes por minuto, eu gostaria que você chamasse seu médico. Outros sinais de que seu filho pode estar tendo dificuldade para respirar, é claro, se você ouvir qualquer som de chiado e assobio, e às vezes isso é do nariz, não podemos dizer, mas se também estiver associado ao alargamento das narinas quando estiver respirando ou realmente os músculos do estômago ou a caixa torácica bombeando para dentro e para fora usando músculos extras para ajudá-los a respirar ou se estão grunhindo toda vez que expiram. Esses são sinais de que eles estão aumentando seu “trabalho de respirar” e estão usando um pouco mais de energia para respirar. Então, é nessas horas que eu gostaria que você chamasse seu médico. E, novamente, eu recomendaria que você chamasse seu médico antes de ir ao atendimento urgente apenas para avaliar o que deveria estar fazendo. Agora, você sabe, o que foi dito, você sabe, a melhor maneira de realmente impedir a transmissão do coronavírus e também reduzir a probabilidade de nossos filhos e nós mesmos serem infectados, o número um é lavar as mãos. E eu sei que você está vendo isso nas notícias. É um senso comum, mas realmente e verdadeiramente, isso é tão importante.

Houve um estudo … Havia estatísticos que examinaram aeroportos e realmente analisaram qual poderia ser o impacto de lavar as mãos adequadamente? E eu vou falar sobre o que significa corretamente. Mas a primeira estatística a saber é que, quando as pessoas assistem, outras pessoas no banheiro depois de irem ao banheiro e, você sabe, deixar o banheiro, cerca de um terço, um três pessoas não lavam as mãos depois de ir ao banheiro. E isso é algo realmente surpreendente. E aposto que muitas outras crianças não lavam as mãos depois de ir ao banheiro. Então, converse com seus filhos sobre isso. E então eles olharam, estavam fazendo da maneira certa? E quando eles olharam para isso, viram que apenas cerca de 50% das pessoas que realmente lavavam as mãos estavam fazendo o caminho certo. E posso lhe dizer quando assisti meu filho, certo, o que ele faz? Passe as mãos rapidamente sob a água. Talvez apenas coloque um pouquinho de sabão e molhe as mãos e é isso. Certo? Não é adequado lavar as mãos. Então, como fazemos da maneira certa? E escrevi um blog sobre como ensinar seus filhos a lavar as mãos da maneira certa, porque isso é muito, muito importante. Queremos lavar as mãos, eu diria pelo menos 30 segundos, porque alguns dos estudos que analisaram o vírus da gripe descobriram que 30 segundos é realmente o que precisamos fazer. Não cantando seus ABCs uma vez, certo? A maioria das pessoas pode cantar seus ABCs em cerca de 30 segundos. Então, queremos molhar as mãos, ensaboar com sabão e, o que é realmente importante, não colocar apenas as palmas das mãos, como a maioria das pessoas, as costas das mãos, entre os dedos e as unhas. E você pode ficar sob as unhas, abrindo a palma da mão, esfregando as unhas por dentro e fazendo isso por 30 segundos. E então nós queremos enxaguar e secar e depois, é claro, nós queremos … Quando fechamos a torneira se estivermos em um banheiro público, não tanto em nossa própria casa, mas em um banheiro público, você quer desligar torneira com uma toalha de papel que você usa ou com o cotovelo ou qualquer outra coisa, porque não queremos recontaminar nossas mãos limpas. Mas por que isso é importante? Eles descobriram que se as pessoas pudessem lavar as mãos da maneira certa, se apenas 60% dos viajantes aéreos lavassem as mãos da maneira certa e mantivessem as mãos limpas, isso poderia retardar a propagação de infecções por coronavírus em quase 70%. Aquilo é enorme.

E realmente, você sabe, uma das coisas que eu olhei, não estava claro no começo da epidemia agora a pandemia, poderia esse novo coronavírus viver em superfícies como, você sabe, corrimãos, você sabe , como seu telefone celular, laptops, bancadas? Não tinha certeza. Mas agora sabemos que sim, ele pode viver em superfícies. E quando analisamos outros coronavírus semelhantes, como o coronavírus SARS, os estudos de coronavírus MERS descobriram que, você sabe, sabemos que o coronavírus pode viver em superfícies por pelo menos três horas, mas talvez até nove dias. Agora, isso não é para entrar em pânico, mas para que você saiba que, se você estiver fora de casa e tocando em alguma coisa e, é claro, estamos tocando as coisas o tempo todo, você quer ter certeza de lavar a roupa mãos efetivamente antes de comer, antes de tocar seu rosto. Agora, quando nós … Essa é outra questão também. Na verdade, eu estava … falei com um repórter que queria receber minhas dicas como pediatra sobre como manter as mãos de nossos filhos afastadas de nossos rostos? Certo? Eu sei, você sabe, Bodi … E não que Kenzi seja perfeito em tudo isso, mas, você sabe, Bodi é mais jovem e ele apenas … quero dizer, ele é um pouco mais nojento, certo? Quero dizer, ele meio que toca as coisas o tempo todo, coloca as mãos na boca. Quero dizer, ele está em todos os lugares. E realmente, como você mantém as mãos de nossos filhos afastadas dos olhos, nariz e boca? Como sabemos que, adultos, quando olham para adultos, tocamos nossos rostos pelo menos em média 23 vezes por hora. Isso é mais de uma vez a cada três segundos. E para as crianças, provavelmente é mais do que isso. E, quando tocamos nosso rosto, geralmente é em torno de nossas mucosas, olhos, nariz e boca exatamente onde podemos entrar o coronavírus. Portanto, não queremos que nossos filhos entrem em pânico, ou não os queremos … Não queremos incomodá-los constantemente: “Pare de tocar seu rosto. Não faça isso. ” O que realmente queremos fazer primeiro é ajudar as crianças a ficarem atentas quando tocam o rosto, porque, se não estivermos atentos e prestando atenção, não podemos parar com esse hábito. Portanto, primeiro observe-os, enquanto você está sentado na mesa de jantar enquanto lê um livro, observe com que frequência eles estão tocando seu rosto. E então, quando perguntamos … Quando queremos que eles parem de fazer isso, em vez de dizer: “Pare de tocar seu rosto”, você quer enquadrá-lo de uma maneira um pouco mais positiva. Queremos enquadrar da maneira que dizemos a eles o que fazer, que ação positiva a ser tomada em vez do que não fazer. “Mantenha suas mãos abaixadas. Mantenha as mãos na sua frente. Coloque suas mãos em cima da mesa. Seja o que for que queremos que eles façam, mas, você sabe, o resultado final, queremos que eles parem de tocar em seu rosto, mas se constantemente reclamarmos e gritarmos com eles, eles vão resolver isso eventualmente. Então, queremos enquadrá-lo dessa maneira mais positiva, certo?

E então, você sabe, lavando as mãos … quero dizer, lavar as mãos com água e sabão é a maneira número um de manter nossas mãos efetivamente limpas se estivermos fazendo da maneira certa, mas estamos fora e muito nós estamos nos agachando. Algumas escolas fecharam, para que seus filhos fiquem em casa mais e talvez não em lugares públicos, e você tenha seu banheiro para lavar as mãos com água e sabão, mas muitas vezes não temos isso. E assim, você sabe, desinfetantes para as mãos são a próxima melhor coisa, mas quando os estudos analisam o que realmente pode matar ou inativar os coronavírus, os coronavírus humanos em superfícies, o que eles acharam mais eficazes, algumas coisas, mas uma das o que foi considerado mais eficaz é uma solução alcoólica com pelo menos 60% de álcool. Eles também descobriram que, como 0,5% de peróxido de hidrogênio ou uma solução de alvejante a 0,1%, pode ser eficaz, mas não vamos … Peróxido de hidrogênio e alvejante podem ser bons em superfícies, mas não é isso que vamos higienizar nossas mãos com. Então, é aí que você vê as recomendações on-line, pelo menos um desinfetante para as mãos à base de álcool a 60%. Agora, se você foi à loja ou foi à Amazon, quero dizer, não há Purell a ser encontrado, a menos que … bem, isso não é verdade. Pode haver, mas pode custar US $ 100 por uma pequena garrafa, certo? E assim, você sabe, existem várias maneiras de fazer nossos próprios desinfetantes para as mãos e eu sei que você escreveu sobre isso também, mas queremos garantir que seja pelo menos 60% de álcool. Com isso, você sabe, ontem, literalmente, publiquei um post de como fazer isso, porque são necessários alguns cálculos e alguns cálculos, e você pode ter diferentes porcentagens de álcool isopropílico. Então, se você tiver um álcool a 99%, basicamente fará duas partes de álcool em uma parte de gel de aloe vera. Se você é alérgico ao gel de aloe vera e eu acabei de ter uma mãe, comente que ela não consegue encontrar nenhum gel de aloe vera, use glicerina. Esse é um ótimo substituto. Mais comumente, você verá 70% de álcool ou álcool isopropílico. Então, com isso, você precisa usar mais álcool para gel de aloe vera para torná-lo uma solução a 60%. Então, nove partes de álcool para uma parte de gel de aloe vera. Então, eu tenho três opções diferentes com álcool, dependendo da porcentagem que você tem, se você tem 99%, 91% ou 70% em um artigo que eu literalmente acabei de colocar ontem e, você sabe, os pais estão realmente apreciando esse colapso prático , certo? Porque se formos fazer o nosso próprio desinfetante para as mãos, queremos que seja eficaz.

Katie: Isso faz muito sentido. E eu amo que você … Você está certo. Eu tenho um post. Eu sei que você também. Vou ligar para os desinfetantes para as mãos e muitas das coisas que você acabou de mencionar. E eu amo que você também tenha mencionado a vitamina D porque isso é algo que eu sempre conheço nesta época do ano, porque sei que li dados de que ter níveis ideais de vitamina D pode reduzir o risco de muitos problemas respiratórios e a gravidade de muitos tipos de doenças. Portanto, mesmo que não estejamos preocupados com o coronavírus, ainda é época de gripes e resfriados, ainda há muita coisa por aí. E eu sei que você pode falar sobre isso melhor do que eu, mas como é uma vitamina lipossolúvel, é uma que você não quer exagerar na dose. Então, eu sei que testei toda a nossa família nesta época do ano e certifique-se de que nossos níveis estejam dentro do alcance, mas sinto que essa é uma coisa apoiada em evidências que acho importante estar ciente e tomar nessa época do ano. Você tem algum conselho adicional sobre a vitamina D?

Dr. Song: Absolutamente. Então, uma coisa que eu só quero que as pessoas saibam é que, a partir de agora, não temos idéia de como será um tratamento eficaz contra o COVID-19, seja farmacêutico ou natural. Nós simplesmente não sabemos. Quero dizer, este é um vírus totalmente novo. Então, eu quero que as pessoas tenham cuidado e usem seu bom senso ao ler, sabe, qualquer número de postagens on-line que possam alegar que certos suplementos naturais podem tratar e curar o COVID-19. Agora, dito isso, sabemos que muitas coisas podem teoricamente ajudar a reduzir nossa probabilidade de obter o novo coronavírus em primeiro lugar e reduzir significativamente nossos sintomas. E temos evidências para isso, que é, você sabe, para mim, como pediatra, eu realmente quero ter certeza de que estou recomendando coisas que tenham evidências sólidas de potencial bem e que também não sejam prejudiciais. Portanto, a vitamina D, como você disse, quero dizer, é um dos suplementos dos quais eu sou mais religioso em termos de dar a mim e à minha família para nos manter saudáveis ​​durante o inverno, porque existem muitos outros germes circulando além de apenas esta. E você está na Flórida, mas mesmo na Flórida, onde o sol está brilhando e as crianças estão ao ar livre muito mais, muitas, muitas crianças, de fato, a grande maioria ainda é deficiente ou insuficiente em vitamina D. Então, eu recomendo testar se você tem essa opção porque, como Katie mencionou, a vitamina D é solúvel em gordura, ela é armazenada nas células adiposas. Pode chegar a “níveis tóxicos”, embora, você sabe, eu nunca tenha visto isso, mesmo em crianças que tomam doses muito altas.

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br

Mas por que vitamina D? Bem, quando olhamos para o COVID-19, e eu mencionei que uma das complicações com as quais nos preocupamos, embora não seja comum, mas, você sabe, pode ser fatal, é a sepse. E sabemos que a vitamina D pode realmente ajudar a reduzir a probabilidade de desenvolver sepse se você tiver alguma infecção. Foi chamada de “molécula pró-sobrevivência” e, na verdade, ajuda nosso corpo a produzir uma proteína chamada cathelicidin que possui incríveis propriedades antivirais e antibacterianas. Portanto, manter nossos níveis de vitamina D em níveis saudáveis ​​realmente ótimos é realmente a chave para manter nosso sistema imunológico forte. Manter nosso sistema imunológico forte com os alimentos certos e com os suplementos certos é, acredito, a chave para nos manter saudáveis ​​e manter nossas próprias doenças por coronavírus o mais leve possível. Então, em geral, uma vez que nossos níveis são “ótimos”, a dose de manutenção recomendada pelo conselho de vitamina D da suplementação de vitamina D3 é de 1.000 UI por 25 libras de peso corporal até, você sabe, 100 libras e então elas realmente , você sabe … recomenda limitá-lo a 5.000 UI por dia, a menos que você possa monitorá-lo com seu médico. Quero dizer, meus filhos estão recebendo 3.000 e 4.000 UI de vitamina D3 por dia. Eles têm 8 e 10 anos de idade e essa é a dose apropriada de acordo com o peso. E eu sei que eles têm bons níveis porque eu os verifiquei. I take 5,000 a day, but if I’m starting to feel a little under the weather, I’ll take a little bit more.

So, there’s vitamin D and then I’d also mentioned vitamin C. Now, vitamin C. What they found in studies is that IV vitamin C when given in the intensive care unit to patients with sepsis, you know, full organ failure, multi-system organ failure, can significantly absolutely reduce the death rate compared to those patients who didn’t receive vitamin C. So, you know, I’m not gonna say that vitamin C will cure you of coronavirus if you do contract it, but certainly as a powerful antioxidant, it is a very important part I think of prevention and if we start to feel sick, you know, really, you know, helping support our immune systems to fight and ward off any infections. Really when we’re sick with any infection, our body creates inflammation, of course, and produces a lot of free radicals. It’s these free radicals that make us feel sick. When we have more free radicals we feel more sick. So, that’s why, you know, when we see people with a range of symptoms, it is, I do believe, those people who have a higher level of antioxidant reserve that don’t feel as sick and don’t get as sick and, you know, don’t get as many complications because those free radicals once they’ve done their job, you know, we want them around to fight the infection, but once they’ve done their job, we want to bring those free radicals down, get rid of them and mop them up with antioxidants. And antioxidants are gonna be, you know, vitamin C, vitamin A, vitamin E, think all the colorful fruits and vegetables, which is why we have to go back to the foundations of how do we keep our immune system healthy and really looking at food as medicine, getting rid of the sugar because sugar absolutely suppresses our immune system’s ability to fight off infections. So, this is not the time to be… If your children are, you know, anxious or fearful, we don’t want to give them sweets or, you know, treats that then help them maybe feel better temporarily because a lot of us may think about doing that. Oh, I know, you know, reach for the ice cream when we’re nervous. But we don’t wanna do that right now. We wanna really, you know, help our kids with their anxieties in another way, not using food and really using the power of food to keep our immune system strong.

Leia Também  Estes resultados sugerem o potencial da administração oral de lactoferrina ou lactoperoxidase para atenuar a pneumonia em camundongos infectados pelo vírus influenza.

Katie: A 100% in agreement with you on that. And to echo what you said, I think it’s important to realize this is a virus, so it’s not something that we have, like you said, even conventional treatments or cures for, but with any illness, we always have the option to support our immune system, to support our overall health, to get good sleep, to spend time outside, to take vitamin C. The things we do know have a benefit just for overall health and for supporting the immune system, and that’s something positive we can focus on versus falling into the fear side which is also bad for your immune system to begin with.

This podcast is brought to you by Wellnesse… a new company I co-founded to tackle the toughest personal care products and create natural and safe products that work as well as conventional alternatives. I realized that even the most natural of my friends still used conventional toothpaste and shampoo because they weren’t willing to sacrifice quality. There are natural options and ones that work, but find products that do both was almost impossible. We tackled the toughest first, creating the first and only natural toothpaste that is fluoride and glycerin free, and that has calcium and hydroxyapatite to uniquely support the mineral balance in the mouth. It also contains neem oil and green tea to support a healthy bacterial balance in the mouth and fight bad breath. Be the first to try it and our innovative natural hair care at wellnesse.com

This podcast is brought to you by Radiant Life Catalog. Radiant Life is a woman-owned, family-run online health and wellness company specializing in food-based supplements, nutrient dense foods, eco-friendly housewares and water filtration and purification. After spending over 20 years in the health industry, Radiant Life realized that one of the overlooked components of wellbeing is access to clean, healthy and hydrating water. Now, they have a range of filters that fix this for every type of house and budget from counter top to under counter and even whole house like the one we have. Their systems are crafted with a health and wellness focus. They improve the taste and smell of water but, more importantly, they remove a wide range of potentially harmful contaminants. They also have and in-house water expert is available all the time to guide you through the system selection process and answer all of your questions via phone or email. Their systems are also designed and built in the USA and really high quality. Go to radiantlife.com/wellnessmama and get $200 off a Whole House or 14-Stage Water System with the code WMPODCAST.

I know one question that comes up around this and I’ve been getting online as well, is to do with explaining what a cytokine storm is and ways that we can help our body to, again, have a strong immune system and to be able to handle if that was an issue, because I know that’s something that apparently from what I understand, at least, a lot of these mortalities are related to sepsis, not to the actual virus itself. And the cytokine storm comes into play here, but I know… Can you explain this a little bit better?

Dr. Song: Absolutely. So, you’re right on in that, you know, typically let’s say with, you know, even with influenza, but also with the coronavirus with SARS or the current coronavirus, it’s our own body’s reaction, our own immune system’s reaction that, you know, makes us symptomatic. And oftentimes, the actual infection, right, the coronavirus may be completely eradicated. It’s not there anymore. But the inflammatory cytokines that your immune system have produced, then creates this cascade of effects that then can create what a lot of people are now talking about this “cytokine storm.” Now, this is not a new concept. In fact, even last year, every time influenza season comes around, there’s questions about the cytokine storm, then the next question is, “Well, should I use elderberry because can’t elderberry cause a cytokine storm?” And there’s so much information out there and I’ve seen both sides say absolutely, no elderberries. If you’re… During the flu season and if you’re sick, elderberry is completely fine. And I think it’s somewhere in the middle. Remember with sepsis, the cytokine storm, it really… If we can have enough antioxidants on board to mop up those free radicals and those inflammatory cytokines, that’s gonna be the most protective thing. So, when we look at elderberry, in particular… And this post that I actually did on elderberry, I called it “Elderberry and the Cytokine Storm. Do you need to worry?” I mean, it’s still, years later, one of my most popular posts and I’m being asked about it.

So, I do want to write a post with more evidence, but what I want people to understand and parents to understand is that elderberry does have immunostimulatory effects, but in beneficial ways, right? So, yes, it can actually create increased levels of inflammatory cytokines. And we wanna really understand that inflammation is not a bad thing, right? Just like when you get a cut and maybe there’s a little pus and a little redness and then it heals, that’s inflammation, right? When you get an illness and your body mounts a fever, that’s inflammation. But those are beneficial because they’re helping us fight whatever is going on. So, that’s inflammatory cytokines. And then we have anti-inflammatory cytokines that are also produced by elderberry. So, when we have inflammation that’s normal and healthy, we also need, you know, anti-inflammatory cytokines to come and say, “Well, you’ve done your job. Let’s regulate the immune system and go back down to baseline.” Go back down to our usual state of good health and hopefully we are in a usual state of good health. Now, that’s where I think it can be sort of a double-edged sword. I think that elderberry can be beneficial. But I also think you can have too much of a good thing. So, I am not recommending that people take elderberry on a daily basis right now, but I am, you know, still using elderberry for my own patients when they come in with flu-like symptoms because I know how beneficial it can be to help fight that infection initially and then reduce the inflammatory response as they’re healing. So, you know, that is where, you know, we wanna just understand that, you know, inflammatory cytokines is not a bad thing. Cytokine storm, yes, a bad thing, but elderberry is not necessarily the evil that some are making it out to be.

Katie: Good to know. Yeah. Thank you for clearing that up. And I know people still have a lot of concerns, especially in the last 24 hours even there have been travel bans that are announced. What’s your take both as a doctor and as a parent on if we should be avoiding travel at this point? And if people are going to travel, do things like, for instance, wearing a face mask, will that actually help because I’ve seen conflicting reports on if that’s even effective?

Dr. Song: Yeah. That’s such a good question. I mean, that is the million-dollar question, right, because as we head to… I mean, some kids have spring break next week. In my school, you know, our kids have spring break in the middle of April. So, we’re now in this next month of, you know, a lot of travel plans. And a lot of these travel plans will include flying. Now, the U.S. just announced that there is a travel ban to and from Europe. So, you know, for folks who have had…. you know, made travel plans to go to Europe over spring break, that decision has been made for them. But domestic travel, families who have planned to go to Disneyland next week or families… My sister in Colorado, had plans to fly with her, her husband and her two, you know, almost-three-year-old twin girls to Florida to see my mom and my stepdad, you know, both of whom are in their ’70s. And my mother, you know, just in November was diagnosed with esophageal cancer and went through her chemo and had surgery and she’s recovering. So, what do we do there? Right? And so we wanna think, who are we gonna visit? What are our risks for contracting coronavirus? How do we minimize those risks? And so, you know, I will say if you are traveling to see potentially vulnerable people like maybe your elderly parents, your grandparents in this case, I would reconsider right now because we are sort of on the cusp. We’re sort of in this… I don’t want to call it a honeymoon period because we are seeing people getting sick and, of course, people dying in the States. But we’re in this window where the projections are that in the next couple of weeks we are going to see many, many more numbers, you know, rapid doubling. So, we’re not there yet. So, on the one hand, perhaps this is a good time to travel. On the other hand, we don’t want to be one of those vectors for increasing the spread. So, if you do decide to travel, there are things that you can do to minimize your exposures.

Now, with masks, you know, the surgical masks that you see that have all the gaps on the side, those are not gonna do anything to prevent you from getting coronavirus infections. Those, however, will prevent others from getting infections from you if you are sneezing or coughing. So, you know, if you do or your child does have any upper respiratory symptoms, I would not fly because you are then exposing all the other people on the plane. But if you are healthy and you do choose to fly which I do know many families who are, wearing what’s called an N95 mask that filters out, you know, at least 95% of the particulate matter may be effective. My husband, actually, he’s going to Las Vegas for a hockey tournament. He’s leaving today. We had a discussion, decided, you know, he would go but, you know, he will likely be wearing a mask on the plane just to prevent himself from getting any unwanted exposures. The mask does have to be really well fitted. There cannot be gaps. And unfortunately, there are no N95 masks that are gonna fit a child’s face well enough to protect against coronavirus or even influenza virus infection. So, if you’re traveling with kids, that’s really probably not going to be an effective option. The other concern too just from a public health standpoint is we really do need to… I mean, there’s been a run on masks. You’re not gonna be able to find N95 masks if you don’t have them already. I happen to have them because of the fires here, the tragic fires in California. So, we’ve had them, you know, for the past couple of years, actually, the past three years when we’ve had these, you know, horrible forest fires in Northern California and the air quality has been so, you know, devastatingly horrible. But, you know, we do wanna be mindful of the fact that, you know, we are at risk for running out of protective gear and supplies for, you know, really the medical professionals, the doctors and the nurses who are in the ERs and the ICUs who will be caring for sick patients.

So, what would I do if I did choose to fly? Just make sure, remember the surfaces, right? All the surfaces that your kids could touch. I do wipe them down now. I used to think, “Oh, I’m not gonna wipe down. Tudo bem. I’m not gonna be worried about that.” But you know the screen in front of you, the handle, your armrest, the seat button that reclines the chair, the window shade, the seat belt buckle. I wipe down all of that. And again, in this case, right now, I would use hand wipes that have at least 60% alcohol in them. When you’re wiping down surfaces like that you could use a bleach wipe as well. And then, of course, when you’re flying, just make sure that you’ve gotten enough sleep the night before, that you are not up packing at all hours of the night because sleep deprivation does suppress our immune system’s ability to fight off infections. Make sure that you’re not, you know, snacking at the airport on, you know, muffins or chocolate or, you know, candy or a lot of the things that we often… I know your audience doesn’t, but that many parents do “treat” their kids with because they’re being so good on a plane. Staying hydrated, all those good things to really keep our immune system strong. As of now, I’m not necessarily recommending that people don’t travel, but that will likely change in the coming week. So, I think we just have to pay attention to what’s going on and be as safe as possible. My sister was on the fence about flying. She was supposed to fly in two days as we speak and did decide last night not to go not because of her concern with her children getting sick, because, as I mentioned, children are relatively spared, they seem to have mild to no symptoms, but really out of concern for possibly bringing anything to my parents who are elderly and my mom especially who has an increased risk because of her recent chemotherapy and surgery.

Katie: It makes sense. And I love that you are bringing such a calm and level-headed perspective to this and giving people practical tips that they can do to keep their families safe but also to reduce the fear and calm the panic which I think is even potentially more of a pandemic at this time than the actual virus itself. I know you’ve also written some great articles on remedies if you or your child do get sick and just things you can do, again, to support the body through that. And you also have a course. I will make sure that I link to both of those in the show notes at wellnessmama.fm. And of course, they are also on your blog at healthykidshappykids.com. And I also know that you are an active practicing doctor who needs to see patients in eight minutes. I wanna respect your time. But any just parting advice or words of wisdom to parents who are just worried about navigating this with their families?

Leia Também  Nova meta-análise levanta dúvidas de que máscaras funcionam para impedir a infecção e transmissão de COVID

Dr. Song: Absolutely. Like you said, stress may be more of a pandemic than anything else. And I just want to emphasize that stress, how we’re feeling, our own anxieties, which then can fuel our children’s anxieties, that may actually be one of the most inflammatory things, the most immunosuppressing factors that we are encountering. Now, I want to really help parents to be, you know, what I’ve told my patients, just let’s be rationally prepared, let’s be rationally cautious, but not panicked. We really want to try to focus every day on self-care for ourselves so that we can then be present and calm and help our kids navigate this time. I just yesterday recorded an interview with one of my favorite child psychologists. I would say favorite child psychologist except my sister is one, so I can’t say favorite. But Dawn Huebner, H-U-E-B-N-E-R. She is incredible. She is a child psychologist that teaches kids cognitive-behavioral techniques through her self-help books just for kids or the what to do series, “What To Do When You Worry Too Much,” “What To Do When Your Temper Flares,” “What To Do When Your Brain Gets Stuck.” She’s got a whole series, but her latest book, you know, “Something Bad Happened.” That’s the title of it, “Something Bad Happened.” That came out last fall. And she wasn’t writing it specifically for coronavirus, obviously, because we didn’t know about coronavirus then. But it’s really how to help our kids navigate really bad news, tragic events. And we are already seeing tragic events in the news. I’m hoping that people don’t have their radio on just all the time or the TV on or casually flipping through their news feeds while their children are watching over their shoulders because it’s too much for brains even, you know, middle school and high school brains to really, you know, comprehend fully without our help. So, we recorded an interview on how to talk with kids about coronavirus that I’ll be posting up, you know, very, very soon. And by the time you post the podcast, I will get that link to you because I want parents to know that they do have tools to help themselves keep calm and help their kids keep calm and I think that’s gonna be one of the most powerful ways that we as families and as communities can get through the coronavirus pandemic together.

Katie: I love it. And I will make sure that all of those links are in the show notes. You guys check it out. It will be the podcast at wellnessmama.fm is where you can find it. And I will also, Dr. Song, link to your social media, especially your Instagram, you’ve been posting some resources there and some update so people can follow along with you. And we’ll ride this thing out together like you said and I think parents are the frontline of defense. And I’m so grateful that you are sharing all this practical, common-sense information without the fear and I think that’s gonna really help a lot of families. So, thank you so much.

Dr. Song: Thanks for doing this, Katie. It’s so important to get the word out. And you can do that, you know, so well. And really I appreciate your time today.

So grateful to Dr. Song for sharing all of that information and for very balanced approach on this. I wanted to follow up with a few things into some practical measures that I’m personally taking based on a lot of questions I’ve gotten from you guys. And to start, I also just really want to reiterate what Dr. Song said in the interview, which is that while it makes absolute sense to take a rational preparedness approach to this. We also do need to stay calm and maintain some sort of balance as well.

I know that things like this can seem extremely scary, but especially as parents, we have the ability to help maintain the calm and to pass on a calm attitude to our children and also to take the proper preventative steps without overreacting or being overly afraid. And I’m not at all trying to diminish the potential of what this can be or to minimize the fact that people have died from this and people will continue to die from this. But I just want to reiterate like we talked about with Dr. Song that fear and stress do not help the immune system and nothing is to be gained from that. And so to whatever degree possible, I think, like she said, just once again, to reiterate, we need to be rationally prepared to be ready for what may and looks likely will happen at this point, but at the same time to maintain calm and composure and community and support each other in local areas in whatever ways that we can.

So that’s my first step to this. My own personal approach right now is stay calm, take a deep breath, don’t stress out. That said, to reiterate a lot of the stuff she said, I’m just going through my personal checklist of things that I am implementing in my home with my kids. Extra stuff I’m taking right now just to, as we talked about, boost the immune system, increase the body’s own defenses. Like she reiterated again and again, there is no right now known cure for this, not in conventional medicine, not in alternative medicine, but there are some things that may be helpful in just supporting the body in either hopefully avoiding getting sick or in shortening the duration if we do get sick.

All of the experts agree that hand-washing is extremely important and she talks about…she you talked about this when I spoke with her a few minutes ago and you will see this advice in any official document in CDC papers, everything coming out. Experts agree that hand-washing the right way is one of the best steps that we can take to stop the spread of this or at least to lengthen the curve, which will give our health care system the best shot at handling the potential up flux of people who are going to need to visit the hospital.

So I will put links in the show notes to everything I talk about in this part of the podcast. But I have stocked up on big staples like liquid Castile soap, which I use to make big batches of homemade foaming hand soap and which can also be used on its own as a hand soap. And I’ve been adding in a few drops of different types of antibacterial essential oils and antiviral essential oils into the hand soap. So current for me is germ destroyer or germ fighter from Plant Therapy. I’ll put those links in a discount code in the show notes if they are still even available and not sold out online.

And to echo her advice, this requires proper hand-washing. She quoted the statistics of how big of a difference this can make if we were all washing our hands the right way. But that is important to. It needs to be at least 30 seconds, ideally up to a minute with warm water and soap and that needs to happen, especially anytime we visited public places or touched surfaces where the virus can live. I’m also normally not a huge fan of hand sanitizer, but it’s something I am making and keeping on hand right now. If you have been to any stores, you know that it’s pretty much sold out online and in essentially all stores. So I have been making big batches of my homemade hand sanitizer recipe to use whenever we’re out of the house or if we’ve been in public areas where we can’t wash hands as easily or there’s more potential for the virus to spread.

There’s multiple recipes in that post. So a word of advice. She explained that for, to meet CDC standards, hand sanitizer needs to be at least 60% alcohol. And if you know what percentage your alcohol is, this is a simple math equation. Most rubbing alcohol is 70% or above and some of them are as high as 99%. So you need to make sure whatever alcohol that you use, not just the percentage of that alcohol mixture, but the percentage of actual alcohol is above 60% if you’re trying to meet the CDC standards. And then I dilute that with either aloe vera, which is also largely sold out online or glycerin. And then add essential oils just for an extra layer of defense there and also for scent.

Something else I always do this time of year and I’m just also making sure we do right now is nasal irrigation, especially if we are traveling or have been in public places. This is something, like I said, it’s not specific to coronavirus or Covid-19. This is something that I do during cold and flu season anyway because there are lots of things going around besides just these. But I use several different types. There’s one from Genexa, a Genex saline, both an adult version and then infant and children’s versions as well. And then I also had used other different methods of nasal irrigation at home, similar to a neti pot, but with premixed saline and all of those will be linked in the show as well.

In our home because even though there are viruses going around, my house is still the place where all the neighborhood kids hang out. And I always wanted it to be that. I’m not discouraged that even with all of these things going around, but I am taking a few extra precautionary steps. So I have pretty much been diffusing different essential oils on repeat 24/7. Right now I’m using Germ Destroyer KidSafe Essential Oil and Germ Fighter from Plant Therapy, also Immune Aid and Defender. And I have their oils like respirate and immune boom on hand in case any of us do get sick, but I am just a fusing those pretty much all the time in our home.

I’m also running air filters, which I normally have in the home as well. But I’ve ordered a few more. So I have AirDoctor Air Filters, which you guys might have heard of for me before and also Air Oasis and they have discounts for both of those, which will be in the show notes at wellnessmama.fm. There’s some evidence that certain types of air filters can filter particulate sizes small enough to get viruses in the air. So since there isn’t an airborne nature to this, it’s just a cautionary step that I am.

And then personally and with my kids, there’s a few additional supplements that I’ve added into our routine or increased our dosage on. I just stocked up on Genexa remedies. So again, there’s no treatment or cure for this that we know of, but there are things that might help shorten the duration or at least improved symptoms if anybody does get sick. So you can find links in the show notes to all the Genexa remedies, but they have saline ones that I already mentioned and they also have Cold Crush and Flu Fix, both designed to help with comfort and duration during those types of events.

So those were the show notes as well as Dr. Song mentioned. Two other big ones that seem to come into play with any type of respiratory illness are vitamin D and vitamin C. And I’ve linked to my post on both of these in the show notes. I do think it’s important to test for vitamin D levels, especially this time of year when we aren’t in the sun as much.

And so that’s something I do for our whole family and that we supplement with regularly. We use drops of vitamin D, high dose vitamin D in the mouth, in the doses based on body weight and testing to keep those in range as well. And I’ll put some of my other tips and suggestions in the show notes as well. But I just wanted to give a look at what I’m personally doing and what I’m not doing. We’re not wearing face massk. We’re not a right now quarantining or staying inside. We are limiting any unnecessary travel or big gatherings of a lot of people.

But just to reiterate what she said, I am not afraid at all from an illness perspective for our family because none of us are in high risk populations. But that said, anytime we are dealing with a relatively rapidly spreading now pandemic, I do think it’s important for us all to just be aware and rationally prepared again to use that word so that we aren’t passing this on without even being symptomatic and we aren’t putting people that we love at risk. But that needs to be balanced with keeping calm and not letting the fear and the overwhelm take over. And using this as an opportunity to spend more time together in community and small groups and family and to talk to our kids about important things we would want to teach them anyway. Like what happens in types of events like this, like preventative measures that we can take, like what our immune system is and how it works and how we can support our body and how the body works as an organism, as a whole and not just an individual parts.

And so I think there’s a lot of, many, like very many valuable lessons in this. I have no doubt that communities like this one, the amazing Wellness Mama community will only come together more and strengthen in times like this. And I’m just so grateful to all of you for being the leaders, this in your own families, communities and homes, and for caring, for listening, and for sharing. So thank you again for your time today. I hope that this was helpful to you and your family. I hope that you stay healthy and happy. And I hope that you will join me again on the next episode of the ”Wellness Mama” podcast.

If you’re enjoying these interviews, would you please take two minutes to leave a rating or review on iTunes for me? Doing this helps more people to find the podcast, which means even more moms and families could benefit from the information. I really appreciate your time, and thanks as always for listening.

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br