A crise não acabou, continue gastando (com sabedoria) – Blog do FMI

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br


Por Oya Celasun, Lone Christiansen e Margaux MacDonald

A crise econômica induzida pela pandemia deixará cicatrizes profundas. A erosão do capital humano por causa do desemprego prolongado e do fechamento de escolas, a destruição de valor por falências e as restrições à política fiscal futura decorrentes do aumento da dívida pública estão no topo da lista. Os grupos que já eram pobres e vulneráveis ​​verão os maiores contratempos.

Uma ação rápida e sem precedentes por parte dos formuladores de políticas, inclusive entre as economias avançadas e emergentes do Grupo dos Vinte (G20), ajudou a evitar uma crise econômica ainda pior na esteira do COVID-19 do que a que foi testemunhada. O G20 forneceu cerca de US $ 11 trilhões em apoio necessário a indivíduos, empresas e ao setor de saúde desde o início da pandemia.

No entanto, grande parte do apoio fiscal está agora diminuindo gradualmente e muitos benefícios, como transferências de dinheiro para as famílias, pagamentos de impostos diferidos ou empréstimos temporários para empresas, expiraram ou deverão expirar até o final deste ano.

A análise em nosso Relatório do G20 sobre Crescimento Forte, Sustentável, Equilibrado e Inclusivo ilustra como os déficits fiscais em quase todas as economias do G20 devem encolher no próximo ano, com base nos orçamentos anunciados e nas políticas atuais.

Nas economias onde os déficits aumentaram acentuadamente este ano, os saldos fiscais devem agora diminuir em mais de 5 por cento do PIB em 2021. Embora parte disso reflita que o crescimento deve se fortalecer, o maior contribuinte para melhorar os saldos fiscais é uma retirada acentuada de Apoio “discricionário” – medidas de alívio que foram introduzidas para conter os efeitos da crise.A crise não acabou, continue gastando (com sabedoria) - Blog do FMI 2

Leia Também  O significado do vale de Galwan
cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br

Essa retirada do apoio está ocorrendo em um momento em que as perdas de empregos decorrentes da crise ainda são projetadas para serem consideráveis, conforme evidenciado por enormes quedas no emprego projetado em relação às tendências pré-pandêmicas.

Então, o que deve ser feito?

Primeiro, o apoio deve ser mantido durante toda a crise. Uma retirada prematura do apoio representaria mais danos aos meios de subsistência e aumentaria a probabilidade de falências generalizadas, o que, por sua vez, poderia prejudicar a recuperação. Em tal cenário, as cicatrizes da crise provavelmente se tornariam muito mais profundas. Sempre que possível, as economias devem, portanto, resistir ao endurecimento da política fiscal muito cedo e, em vez disso, garantir o apoio contínuo à saúde, aos indivíduos e às empresas. Em economias com restrição de capacidade de gastar, uma nova priorização dos gastos pode ser necessária para proteger os mais vulneráveis.

Em segundo lugar, à medida que começamos a entender gradualmente o que está reservado no mundo pós-pandemia, as políticas precisarão ser voltadas para a nova realidade e criar resiliência. Por exemplo, as políticas que promovem o investimento e a contratação em setores em expansão e fornecem oportunidades de requalificação e treinamento aos desempregados fortalecerão a recuperação e a tornarão mais sustentável. Os investimentos para promover a descarbonização podem não só aumentar o emprego no curto prazo, mas também aumentar a resiliência no futuro.

O caminho para um crescimento forte, sustentável, equilibrado e inclusivo será longo e difícil. Agora é a hora de gastar com sabedoria e trabalhar juntos para construir um futuro melhor.

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br